Adufscar

Sindicato dos Docentes em Instituições Federais de Ensino Superior dos Municípios de São Carlos, Araras e Sorocaba

Publicado em 07.01.2019

NOSSO CAMINHO É RESISTIR E LUTAR - DIZ NOTA DA CONTEE

1546876244_resistirelutar.png

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) tomou posse com medidas contrárias aos interesses dos trabalhadores, da sociedade, da soberania nacional. Diminuiu o valor do salário mínimo que havia sido aprovado pelo Congresso, acabou com o Ministério do Trabalho, quer urgência na reforma da Previdência Social contrária aos interesses públicos, pretende pôr fim à Justiça do Trabalho e à Consolidação das Leis do Trabalho.

A pretexto de equilíbrio fiscal, o Governo Bolsonaro ameaça cotar verbas da saúde e da educação, mesmo que tenha que violar a Constituição. Para favorecer o grande capital, quer a privatização total de empresas de caráter estratégico para o país, como a Petrobrás, e coloca a demarcação das terras indígenas e a preservação do meio ambiente sob o controle dos ruralistas. Na política externa, vangloria-se do alinhamento e submissão aos interesses dos Estados Unidos de Donald Trump, possibilitando inclusive a instalação de base militar ianque em terras brasileiras.

Com relação à segurança, além do incentivo à violência policial, Bolsonaro e sua equipe pregam a criminalização dos movimentos sociais e a retirada das políticas destinadas à proteção e promoção social de mulheres, indígenas, negros e LGTBs.

Neste contexto histórico de avanço do golpe de Estado e do projeto ultraliberal, os movimentos sociais e em particular as centrais sindicais precisam assumir a defesa dos direitos trabalhistas e sociais, não rebaixando as pautas de reivindicações por meio de acordos de cúpulas diante de um governo que, já nos seus primeiros movimentos, demonstra o completo desprezo pelos trabalhadores e o país.

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino – Contee, fiel à defesa da democracia, dos direitos dos trabalhadores, da educação pública de qualidade, da soberania nacional e da adoção de políticas de inclusão social e desenvolvimento econômico, conclama os trabalhadores, o movimento sindical, popular, democrático e nacional à unidade para enfrentar as anunciadas medidas antidemocráticas, antinacionais e antipovo. Somente com unidade, luta e amplas manifestações a voz do povo será ouvida pelos atuais detentores do poder.

(Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino – Contee)

(Foto: “Garoto não binário”)